XI Congresso Nacional de Fisioterapeutas

13 Janeiro 2020

60 anos a representar, promover e desenvolver a Fisioterapia
Figueira da Foz – 12 a 15 de Novembro de 2020

Em 12 de Novembro de 2020 a Associação Portuguesa de Fisioterapeutas (APFisio) comemora 60 anos de vida e pretendemos assinalar esta data com a realização do XI Congresso Nacional na Figueira da Foz. A afirmação profissional do Fisioterapeuta e o desenvolvimento técnico-científico que a nossa profissão tem hoje, deve-se ao esforço conjugado de múltiplas entidades coletivas e individuais ao longo do tempo. Numa primeira linha é justo destacar a APFisio e as Escolas de Fisioterapia que sempre procuraram funcionar em articulação muito estreita no desenvolvimento do perfil e das competências de um profissional de saúde que respondesse aos mais elevados níveis de prática e educação clínica reconhecidos internacionalmente.


Por outro lado, a intervenção do Fisioterapeuta nos seus múltiplos contextos clínicos ou áreas deve estar centrada nas necessidades dos indivíduos, pessoas e famílias em termos de saúde e autonomia funcional respondendo de forma eficiente através da sua avaliação, prevenção e gestão da intervenção. Em diversas áreas clínicas e/ou de atuação em diferentes populações, temos Fisioterapeutas integrados em equipas multi e interdisciplinares que têm uma capacidade de intervenção e um nível de especialização únicos sendo reconhecidos pelos seus pares e pelos demais profissionais de saúde como essenciais. O reconhecimento individual e coletivo que a nossa profissão e os nossos profissionais ambicionam ter por parte da sociedade em geral depende naturalmente dos resultados em saúde que conseguirmos obter e das mudanças que conseguirmos promover. Fazer a diferença na vida das pessoas e no funcionamento das organizações trará esse reconhecimento.


A prática clínica do Fisioterapeuta, como de qualquer outro profissional de saúde, deve estar baseada no “estado da arte” mais atual caraterizada pelos fundamentos científicos e competências intrínsecas à profissão sempre em evolução – Prática baseada na Evidência. Neste contexto compreende-se a necessidade e até o imperativo ético do Fisioterapeuta ser um profissional que procura sempre saber mais, fazer melhor, ter um espírito crítico e reflexivo afirmando-se no contexto da identidade do que é ser Fisioterapeuta: um profissional que avalia, previne e lida com a dor e com as disfunções do movimento ao longo de todo o ciclo de vida e as suas implicações aos mais diversos níveis.


Gostaríamos de contar com o contributo e colaboração ativa e construtiva da “massa crítica” da nossa profissão em Portugal pelo que apelámos a todos que possam participar quer na apresentação dos seus trabalhos quer na participação nos diversos eventos que teremos durante o congresso e que serão oportunamente divulgados.
Pretendemos dar “voz” e espaço ao melhor que se faz e estuda no âmbito da Fisioterapia, pelo que para nós a sua participação é essencial.

 

Raul Oliveira
Presidente da Comissão Científica

Patrocinadores Gold

Subscreva a nossa newsletter